sábado, 13 de março de 2010

VÍDEO DE TESTE COM CRIANÇAS...

Oi pessoal!

Assistam esse vídeo e se posicionem... É muito forte... Para os educadores, uma chance de refletir sobre como os processos educativos estão caminhando:


video

Disponível em: http://www.youtube.com/watch?v=1TCGvOmHtPg Acesso em 13 mar. 2010.

terça-feira, 9 de março de 2010

LUGAR DE MULHER

autora: SALETE MARIA

Do ponto onde me encontro

Na janela dum sobrado
Daqui donde me defronto
Com meu presente e passado
Fico metendo a colher
Do ‘meu lugar de mulher’
Neste mundão desgarrado
Do meu ângulo obtuso
Num canto da camarinha
Afrouxo um parafuso
Liberto uma andorinha
Desmancho uma estrutura
Arranco uma fechadura
Desmonto uma ladainha
Reza a história do mundo
Que mulher tem seu lugar
É um discurso ‘corcundo’
E prenhe de bla-bla-blá
Eu que ando em toda parte
Divulgo através da arte
Outro modo de pensar:
Lugar de mulher é quarto
Sala, bodega e avião
Lugar de mulher é mato
Cidade, praia e sertão
Lugar de mulher é zona
Do Estado do Arizona
À Vitória de Santo Antão
Lugar de mulher é sauna
Capela, bonde, motel
Lugar de mulher é fauna
Terreiro, campus, quartel
Lugar de mulher é casa
Seja na Faixa de Gaza
Ou no Morro do Borel
Lugar de mulher é cama
Seresta, parque, novena
Lugar de mulher é lama
Escola, laje, cinema
Lugar de mulher é ninho
Dos becos do Pelourinho
Às águas de Ipanema
Lugar de mulher é roça
Riacho, circo, cozinha
Lugar de mulher é bossa
Reisado, feira, lapinha
Lugar de mulher é chão
Das ruelas do Sudão
Às veredas da Serrinha
Lugar de mulher é mangue
Deserto, vila, mansão
Lugar de mulher é gangue
Novela, birô, oitão
Lugar de mulher é mar
Das praias do Canadá
Ao céu do Cazaquistão
Lugar de mulher é ponte
Trincheira, jardim, salão
Lugar de mulher é fonte
Indústria, baile, fogão
Lugar de mulher é mina
Do solo de Teresina
Ao Morro do Alemão
Lugar de mulher é barro
Palco, metrô e altar
Lugar de mulher é carro
Camarote, rede, bar
Lugar de mulher é trem
Dos caminhos de Belém
À serra do Quicuncá
Lugar de mulher é show
Favela, brejo e poder
Lugar de mulher é gol
Ringue, desfile e lazer
Lugar de mulher é creche
Das bandas de Marrakech
Às vilas do ABC
Lugar de mulher é serra
Obra, beco e parlamento
Lugar de mulher é guerra
Missa, teatro e convento
Lugar de mulher é pia
Das tendas de Andaluzia
À Santana do Livramento

Lugar de mulher é tudo
Por onde possa passar

Seja pequeno ou graúdo
Seja daqui ou de lá
Lugar de mulher é Terra
Mas não onde o gato enterra
O que precisa ocultar
Lugar de mulher é dentro
Mas também pode ser fora
Lugar de mulher é centro
Que a margem não ignora
Lugar de mulher é leste
Norte, sul, também oeste
De noite, tarde e aurora
De minha perspectiva
Mulher não tem ‘um lugar'
Onde quer que sobreviva
Pode ser seu habitat
Lugares existem zil
Eu mesma sou do Brasil
E vivo no Ceará!

Mais no blog http://cordelirando.blogspot.com/

sábado, 6 de março de 2010

CABEÇA DE VENTO

Certa vez, me flagrei correndo atrás de uma palavra que havia fugido... Mas não a alcancei. E não foi só ela que me passou a perna. Dezenas delas, justo na hora que mais precisei! Ajeitava meus neurônios para que me trouxessem uma ideia boa, mas eles tinham deixado um recado "fechado para balanço". Tive que aturar a visita constante de esquecimentos. Junto com as palavras, também as ações começaram a procurar arte. Brincando de esconde-esconde... Combinava uma coisa aqui e dez passos depois eu esquecia. Esquecia tanto que procurei um artifício: contar com as notas da agenda do celular para lembrar - hoje não precisamos mais enfeitar os dedos com barbantes (já foi essa época!). E quando comecei a esquecer o que escrever na agenda do celular? Vixe! Aí começaram a me chamar de Cabeça de Vento! E não é que ele - o vento - levava para bem longe palavras, ações, lembranças...? Então... então... xiiii! Então... esqueci! Esqueci como ia terminar a narrativa!