sábado, 24 de dezembro de 2011

É NATAL!

Sim, é Natal. E o Sr. Consumo aterrisa na sua casa, como o peru na mesa, só que sem nenhum tempero. Ele está mais descarado. Nem se fantasia de Papai Noel! Entra pela porta da frente, e não pela chaminé! Como dono das casas, senta no sofá. Nem pede licença para entrar. Vai admirando as árvores enfeitadas e nem emite mais a frase típica desse período: “Feliz Natal!”. É mais fácil um parente ser barrado ou entrar pela chaminé que o Sr. Consumo. Com certeza, ele já se sentou no seu sofá, entrou na sua cozinha e está perguntando sobre sua ceia. Até o gorrinho do Papai Noel ele já exibe como troféu! Olha aí: está contando pra você de como tomou o gorro do “bom velhinho’’! E por que tive a ideia de escrever isso justamente agora? Ora, e por que as pessoas deixam para dar presentes e fazer “bondades” agora, nessa época de Natal? Jogo com a mesma rabanada! Esse texto faz parte da ceia. Deve ser digerido antes da meia noite! Sim, somente desse modo vocês usarão o tempo de festas para uma coisa útil. Não sou do contra, aponto o que vejo: shoppings lotados de gente; casas com ceias obesas, precisando de uma dieta imediata!; sacolas e mais sacolas de presentes; enfeites natalinos que significam algo que ninguém sabe, mas faz questão de manter! Mas, é Natal! Cabe abraçar o outro, mesmo que tenha sido desafeto declarado. Cabe dar um dinheirinho ao próximo, mesmo que esse próximo tenha insistido tanto durante o ano sem angariar um tostão. Cabe participar de amigos-secretos em que a bendita sinceridade fique apenas na imaginação. Cabe reunir a família, mesmo que a tal família, durante o ano todo, seja você e você mesmo – sozinho em meio a irmãos, pai, mãe, tias, tios, avó, avô, netos, netas etc. Tem que dar presentes, mesmo que sem vontade (para o Sr. Consumo você está sempre com CEM por cento de vontade. Ouse dizer o contrário…). Tem que fazer ceia, mesmo que o peru esteja disfarçado de galinha. Mas, não vou estragar o Natal de vocês, leitores e leitoras. Sigam se “divertindo”. Afinal, É Natal!

Um comentário:

  1. Eu sou a minha própria família e o peru aqui na casa dos meus pais veio desfarçado de galinha...Disse que não gostava de Natal e minha irmã retrucou dizendo que eu não tinha motivos para isso, por que eu tenho pai e mãe vivos. Eu respondi:- Cada um com seus motivos!! E mereço ser respeitada por isso.
    Então, é Natal.
    E fim de papo.

    ResponderExcluir