sábado, 24 de dezembro de 2011

VESTIDOS DE EMÍLIA

Calma, Lobato! Não se trata de uma busca por parecer Emília. Não quero estar travestido de Emília. Não é nada disso. Também não estou propondo isso ao Senhor. Sei que sua cabeça é outra e não está acostumado com o que deve julgar como “modernidades”. Isso hoje é muito comum, mas não farei um texto sobre esse assunto.

Tecerei, pois, palavras sobre os vários vestidos da minha Emília. Sim, meu caro. Esse é o tema de hoje. Emília anda trajando vestidos, cada um mais bonito que o outro! Mas não tem nada a ver com os vestidos de sua Emília. Aquela moda já passou. Os de minha Emília são mais sensuais. Vestem como uma luva! Compridos, curtos; de cores ou pretos; decotados ou não… não há porque não admirá-los. E ela está tomando gosto por eles. São sua companhia mais constante, depois de mim, é claro! Talvez fosse o caso de o Senhor dar oportunidade a sua Emília de contratar a minha como sua personal stylist. Ela é boa nisso!

É vestido para jantar. Vestido para trabalhar. Vestido para cinemar. Vestido para viajar. Vestido para confraternizar. Vestido para faxinar. Vestido para comprar. Vestido para fotografar. Vestido para dirigir. Vestida para amar. Vestida para encantar. Vestida para provocar. Vestida para matar!

A coleção de Emília (a minha) vai crescendo a ponto de eu começar a perder a conta. Não sei mais quantos vestidos ela veste e quais são novos ou velhos. Vestida com os vestidos ela atrai admiradores que se investem de coragem para aborrecê-la. Aí ela veste a “Emília furiosa” e salve-se quem puder!

Bom, já estou vestido para dormir. Por isso, não quero digitar mais linhas. Agora, é hora de investir nos carinhos de minha Emília. Até breve, Lobato!

5 comentários:

  1. Neste momento estou com um vestido para faxinar...kkkkkk

    ResponderExcluir
  2. E eu vestido com palavras para escolher a melhor forma de escrever pra vc. bjim.

    ResponderExcluir
  3. Estou com meu vestido de leitora sortuda, por ter encontrado algo tão bom para ler!! Não me lembro o nome do autor, mas esse texto me fez lembrar do texto "A bailarina", que o meu professor de texto e discurso levou para uma de suas aulas na minha turma
    da facul. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maiane, o nome do autor é Lande Onawale e encontrei o texto nesse site: http://landeonawale.blogspot.com.br/2012/02/bailarina.html

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir